Tratamento - Tratamento Gengival

(Clique para ouvir a narração do conteúdo)

Tratamento Gengival

Conheça um pouco sobre as principais Doenças Gengivais e como evitá-las

Como saber se tenho problemas gengivais?

Na maioria das vezes, os problemas gengivais afetam os pacientes de forma silenciosa. Apesar de, quase sempre, não provocarem dor, eles começam como uma pequena infecção acompanhada de uma discreta inflamação.

Se não tratados podem progredir até alcançar estágios irreversíveis e, inclusive, desencadear diversas doenças sistêmicas.

Quando iniciados, é possível que os problemas gengivais evoluam a tal ponto que, mesmo com os tratamentos adequados, os resultados acabam sendo limitados. Portanto, a prevenção é imprescindível!

A gengiva saudável não sangra durante a escovação ou uso do fio dental, e deve apresentar coloração rósea e textura firme.

Fio dental

A doença periodontal (gengival) é uma doença causada pela placa bacteriana que pode formar uma espécie de filme sobre os dentes. Caso não seja removida, ela pode endurecer e transformar-se em tártaro, desse modo, facilitando ainda mais o acúmulo de placa.

Dependendo do grau de complexidade do tratamento, podem ser aplicadas técnicas de limpeza superficiais ou profundas. Para os casos mais graves, existem terapias apropriadas, que incluem cirurgias para reestabelecer a saúde gengival.

A doença periodontal pode se manifestar por um dos seguintes sintomas:

  • Sangramentos na gengiva por escovar os dentes ou passar fio dental
  • Inchaço gengival e alteração da cor da gengiva
  • Retração das gengivas
  • Mau hálito persistente ou gosto ruim na boca
  • Dente amolecido
  • Próteses parciais que aparentam estar desajustadas
  • Gengiva purulenta
  • Dor ao mastigar os alimentos
  • Dentes excessivamente sensíveis às temperaturas frias ou quentes

A progressão da doença está dividida em 3 estágios: gengivite, periodontite e periodontite avançada. Ela afeta desde a gengiva até o osso que serve como base para o dente.

1. Gengivite

A gengivite é o primeiro estágio dos problemas gengivais e também o mais brando. Porém, se não tratada, pode evoluir para uma doença mais grave.

É caracterizada pela inflamação da gengiva, causada pela placa bacteriana, podendo causar inchaço, vermelhidão e até sangramentos durante a escovação ou uso do fio dental. Porém a gengivite é tratável e reversível.

O tratamento da gengivite é bastante simples, uma consulta de limpeza bem-realizada com o dentista e as dicas fornecidas nessa consulta serão suficientes para resultados satisfatórios. É claro que o paciente deverá colaborar com o processo melhorando seu hábito de higiene.

2. Periodontite

Quando a inflamação da gengivite persiste, pode levar à mobilidade dos dentes e causar destruição do tecido conjuntivo que os sustenta, acarretando perda óssea e, se não tratada, levando à perda dos dentes.

Nesse estágio, a gengiva começa a formar uma espécie de bolsa embaixo da margem gengival, favorecendo ainda mais o acúmulo da placa bacteriana.

Com um tratamento periodontal adequado e melhoria da higiene bucal, é possível o restabelecimento da saúde gengival paralisando o processo e evitando mais danos à gengiva, aos tecidos e ao osso.

Neste estágio, o tratamento é um pouco mais complexo, exigindo do dentista recursos mais avançados, como, por exemplo: a utilização de instrumentos adequados para uma raspagem profunda na gengiva, bem como o uso de medicamentos locais para redução de bactérias.

As orientações passadas pelo dentista para os cuidados pós-tratamento no consultório poderão fazer a diferença nos resultados.

3. Periodontite Avançada

É o estágio ao qual ninguém quer chegar. É quando as fibras e o osso estão destruídos. Essa condição pode fazer com que o seu dente se movimente ou fique mole. Caso o tratamento não seja feito, os dentes precisarão ser extraídos.

O tratamento da periodontite avançada poderá ter resultados positivos, mas isso dependerá de alguns fatores, tais como: capacidade profissional do cirurgião-dentista, empenho do paciente em colaborar com o tratamento, a presença ou não de doenças sistêmicas como o diabetes e do hábito de fumar, entre outros. Em alguns casos a situação é irreversível.

Cirurgias Plásticas Gengivais

As cirurgias plásticas gengivais nos permitem melhorar o contorno, o volume e a forma da gengiva. Assim, é possível aliar estética à saúde. Afinal, não podemos pensar na harmonia do sorriso sem contemplar as condições dos tecidos gengivais.

Em muitos casos, a falta de harmonia da gengiva com a estrutura dentária ocasiona desequilíbrio estético. Sendo assim, uma relação bem-definida entre ambos favorece um sorriso harmonioso, conforme o exemplo abaixo.

Contorno gengival estético
Contorno gengival estético

No entanto, quando não há harmonia entre a gengiva e os dentes, algumas técnicas cirúrgicas podem ser utilizadas para melhorar a estética. As correções são normalmente por meio de remoção de excessos ou acréscimos, também, de enxertos ou deslocamentos dos tecidos gengivais para posição adequada. Para cada necessidade, há uma aplicação específica.

A ilustração abaixo requer a remoção de parte da gengiva que contorna o dente (indicado pela seta) para torná-lo proporcional, conferindo simetria ao sorriso. Porém existem casos com necessidades ainda mais complexas.

Contorno gengival não estético, embora saudável
Contorno gengival não estético, embora saudável

Entre em contato

Use o formulário abaixo para dúvidas, comentários ou cotações.