Tratamento - Prevenção

(Clique para ouvir a narração do conteúdo)

Prevenção

Novo modelo de prevenção na Odontologia

A grande maioria dos problemas na cavidade oral poderia ser evitada com uma higiene bucal correta e a visita ao dentista, pelo menos, uma vez a cada seis meses. Essa afirmação está em parte correta, porém será que só isso resolveria 100% dos problemas?

A prevenção é a melhor forma de cuidar dos seus dentes e manter a saúde da sua boca, isso é inegável. Mas como a prevenção deve ser feita? Será que a maioria dos consultórios oferece um tratamento de prevenção ideal?

Que tal um modelo de prevenção mais atual! Em que o foco principal seja realmente a manutenção da saúde, e não com base somente em cuidar das doenças bucais.

Nesse modelo, durante o tratamento no consultório, você, além dos procedimentos já conhecidos, como, por exemplo, profilaxia, receberá também algo que lhe fará não precisar ir tanto ao dentista!

Na Vita Clínica Dental, o tratamento é diferenciado, porém simples, pois o compromisso é com os resultados e, para isso, dedicamos um tempo às orientações e dicas que farão a diferença.

Você entenderá como é simples se manter longe da cárie e dos problemas gengivais sem necessitar de “caxiagem” (preocupação exagerada) com limpeza bucal.

Dentistas

Na nossa clínica, paciente e dentista trabalham em equipe, cuidamos da correta higienização dos dentes, no uso do fio dental e do flúor, mas também da educação e de iniciativas que ajudam a cuidar melhor da manutenção da dentição natural, evitando o aparecimento e o progresso de doenças bucais e o aumentando a vida útil dos tratamentos odontológicos existentes.

A melhor maneira de prevenir problemas bucais é adquirir conhecimento sobre práticas que podem manter “tudo sob controle”. Muitas vezes, incorporar hábitos benéficos e/ou evitar outros nocivos é o suficiente, e isso é mais simples do que parece.

Aqui abaixo você encontrará algumas dicas para melhorar a sua saúde bucal:

Embora a limpeza básica dos dentes seja feita em casa com escovação e fio dental, há um recurso valioso para melhorar a saúde e estética bucal dos pacientes que possuem restaurações: o polimento. Com a ação do tempo, as restaurações tendem a se desgastar, perder coloração, e podem até adquirir infiltrações e cáries. Contudo, a técnica do polimento é capaz de melhorar a superfície das restaurações, retardar a necessidade de trocá-las, preveni-la de cáries, reduzir o acúmulo de bactérias e tornar o hálito mais agradável.
As dores nas articulações temporomandibulares (próxima ao ouvido), que resultam de problemas no maxilar, articulações maxilares e músculos da mastigação, afetam milhares de pessoas. Esta disfunção ocorre pela ação relacionada à função (mastigação, fala e deglutição) ou para-função (tal como apertar e ranger os dentes).

As dores podem aparecer pela ação funcional - como a mastigação -, quando a pessoa apresenta ausência ou mal posicionamento dos dentes que resultam em movimentos articulares incorretos, sobrecarga muscular e compressão articular. Normalmente, se tornam mais evidentes a partir de uma certa idade, após um longo período sem tratamento.

Mas também existem as disfunções para-funcionais que estão relacionadas ao Sistema Nervoso Central. A anomalia mais conhecida é o bruxismo (o ranger dos dentes durante o sono). Tais anormalidades provocam dores de cabeça, ouvido, face, e até pescoço e ombro, além de danos aos dentes e incômodos diários.

Após analisar as duas condições disfuncionais, podemos dizer que existem diversas maneiras de evita-las e minimizar as dores. Assim, cabe ao cirurgião-dentista realizar uma avaliação e indicar a ação necessária para resolver o problema, que pode incluir soluções como a reposição de dentes perdidos, troca de restaurações ou próteses inapropriadas, confecção de placa miorrelaxante para uso noturno, indicação de tratamento ortodôntico etc.
Sim, é possível evitar cáries. Mesmo comendo doces...

Sabemos que a cárie é um dos problemas que mais afetam a nossa saúde bucal. Com certeza você já deve ter ouvido falar que o maior vilão deste mal é a ingestão de alimentos ricos em açúcares. No entanto, é preciso desmistificar essa idéia pré-concebida do senso-comum. Afinal, o surgimento da cárie está mais relacionado à forma que o açúcar é consumido do que a sua quantidade. Não entendeu? Vamos lá!

Vamos utilizar um exemplo hipotético para facilitar a explicação, comparando dois indivíduos que consomem a mesma quantidade de açúcar, mas com resultados diferentes em relação às cáries. Imagine o seguinte: duas pessoas consomem a mesma quantidade diária de açúcar. Contudo, enquanto um indivíduo ingere 15 balas após o almoço e 20 após o jantar, e faz três escovações por dia, o outro também consome 35 balas por dia, porém, uma a cada 30 minutos. Mesmo consumindo a mesma quantidade de doces, a probabilidade do segundo individuo ter cáries é maior do que o primeiro, já que a ingestão de açúcar em um curto espaço de tempo altera constantemente o pH da boca, tornando-o mais ácida, o que é bastante propício para a formação da cárie.

Portanto, lembre-se: evite a sua ingestão em um intervalo pequeno de tempo entre as refeições.

Importante: O consumo de açúcar em doses acima dos níveis recomendados pode prejudicar a sua saúde e a integridade de seus dentes. A OMS (Organização Mundial da Saúde) estabeleceu o limite de 25 gramas de ingestão diária de açúcar para evitar problemas de saúde relacionados à alta ingestão de doces.

Entre em contato

Use o formulário abaixo para dúvidas, comentários ou cotações.